SUSTENTABILIDADE

História do movimento Fashion Revolution

Se está barato demais, será que não existe alguém pagando caro por trás?

Você que acompanha, que contribui ou que quer começar a se inteirar mais a respeito do mundo da sustentabilidade já deve ter ouvido falar no “Movimento Fashion Revolution” e, se ainda não ouviu, hoje vamos te contar essa história que nos faz refletir e questionar.

Em Bangladesh, há mais ou menos 9 anos, o edifício Rana Plaza desmoronou vitimando mais de 1.100 pessoas e ferindo cerca de 2.500. A maior parte das vítimas eram mulheres jovens que trabalhavam costurando roupas para grandes marcas de moda do mundo.

Esse desabamento deixou claro que a ganância, a produtividade em larga escala e os ganhos financeiros estão acima da segurança e das condições apropriadas de trabalho de milhares de pessoas.

Por esta razão, surgiu o Movimento Fashion Revolution, que traz consigo a luta e a memória de cada vida perdida a fim de ressignificar e fazer um apelo para que a moda tenha respeito por quem hoje trabalha e tira o sustento dela.

Apesar do acontecido, mesmo após tantos anos, os direitos humanos e as condições dignas daqueles que fabricam a roupa que vestimos ainda são muito precários e incertos.

A lembrança desse dia, assim como a conscientização e as mobilizações precisam continuar latentes para que a saúde, a segurança e o tratamento justo e livre de qualquer violência sejam garantidos a estes profissionais.  

“Quem tem apenas ambições individuais, jamais entenderá a luta coletiva!”